Praticagem participa de simulado no Porto de Santos


A Praticagem recebeu um aviso inusitado no dia 10 de dezembro: um navio precisava ser manobrado para desembarque de um tripulante com suspeita de ter contraído ebola em sua passagem pela África. A partir daí, o prático foi acionado para realizar a manobra cercada de cuidados especiais para evitar a contaminação. Era, porém, tudo simulação.

Ebola: navios vindo de países afetados terão de cumprir quarentena

A Justiça reconheceu na última sexta-feira como legítimo o direito dos práticos (profissionais encarregados de atracar e desatracar navios) de não serem obrigados a embarcar em navios provenientes de países afetados pelo vírus ebola, até que se cumpra a quarentena de segurança que confirme a não existência de tripulantes com a doença. Em função da decisão da justiça, a tripulação do navio Clipper Alba, proveniente da cidade de Buchanan, na Libéria (África), uma das mais atingidas pelo ebola, terá que aguardar a quarentena (um prazo de 21 dias) para prosseguir viagem para o Porto de Manaus, no Amazonas.

Práticos atracam com êxito navio graneleiro no Porto Açu


A primeira atracação de um navio graneleiro no Terminal 1 do Porto Açu, em São João da Barra, no Norte Fluminense, ocorreu no dia 22 último. O navio KEY LIGHT, um Panamax de 83.027 toneladas e 229 metros de comprimento, foi conduzido com êxito por quatro práticos da zona de Praticagem 15, que inclui a área do Porto Açú. O sucesso da manobra é fruto de parceria entre a Praticagem do Estado do Rio de Janeiro e a Ferroport, que há anos promovem reuniões técnicas, trocam informações além de desenvolverem programas de treinamento específico para familiarização com o novo terminal.

A manobra foi realizada de forma experimental, considerando que ainda não foi publicada a carta náutica atualizada da região, com as profundidades obtidas após as obras de dragagem, balizamento e alteração da costa em função das obras de construção do terminal. Com área de 90 km², 17 km de píeres e dois terminais que poderão receber até 47 embarcações, o Porto do Açu teve construção iniciada em outubro de 2007 e a previsão é que passe a funcionar plenamente até o final de 2014.

O navio KEY LIGHT deverá passar, nesta sexta-feira, 25/10, por manobra de desatracação e navegação de saída, com o navio carregado de minério de ferro, inaugurando as operações do novo terminal.

Fonte: Portogente

Práticos dizem que serviço é bom e preço não é caro


A atuação dos práticos – profissionais que conduzem navios na entrada e saída dos portos – é criticada por armadores, a tal ponto que, em dezembro de 2012, a presidente Dilma criou a Comissão Nacional de Assuntos de Praticagem (Cnap). Em sua primeira resolução, a Cnap impôs preços máximos de cobrança, suspensos por liminar. A atual situação preocupa os armadores, deixa a Cnap de mãos atadas, mas também afeta os práticos, que detectam insegurança jurídica. Diz Ricardo Falcão, presidente do Conselho Nacional de Praticagem (Conapra), que o setor investiu muito em Santos (SP) e pretendia aplicar mais no resto do país, mas hesita, diante da ameaça de limitação dos valores. Explica Falcão:

Portaria Nº 227/DPC
Alteração na NORMAM-12

Item 0230 - “DOS DEVERES DO COMANDANTE DA EMBARCAÇÃO COM RELAÇÃO AO PRÁTICO”,  alínea b, subalínea 5:

“Alojar o Prático a bordo em condições semelhantes às oferecidas aos seus oficiais. Na situação de necessidade de embarque de 2 (dois) práticos, a critério do Comandante e de acordo com a disponibilidade de acomodações a bordo, os Práticos poderão ocupar camarotes individuais ou compartilhar camarote entre si;”.